Ferrageando

Calçando seu Animal

ferrageando7

Ao contrário do que possa parecer, ferrar um cavalo é muito mais do que simplesmente pregar-lhe uma ferradura nos cascos.
É necessário que se conheça a anatomia do animal, as técnicas para o bom ferrageamento, etc.

Costuma-se dizer que existem vinte e nove problemas:
Quatro cascos aparados adequadamente;
Vinte e quatro cravos bem posicionados;
Um ferrador consciente.

Além destes problemas, existem ainda outros, como a inibição dos movimentos do animal mal ferrado, a penetração do cravo na matéria córnea sob a ferradura.
Por isso para o bom ferrageamento,devemos ter certos cuidados, os quais mostraremos a seguir:

- Os ossos do sistema digital devem estar alinhados. Quando observamos o animal de lado, a parede frontal do casco e os talões devem estar paralelos ao eixo antero-posterior.
-As ferraduras não devem ser menores do que o plano da sola, devendo ultrapassar o casco já aparados, em um ou dois milímetros, a fim de favorecer o crescimento do casco do animal.
 ferrageando
-Os dois últimos cravos não devem ficar atrás da linha do segundo terço da periferia do casco e o arrebitamento destes deve ser feito
de 1,5 a 2,5 cm acima do casco do animal.

-Após o ferrageamento, os digitais devem ter as mesmas dimensões, estética e peso.
-Quando o alinhamento dos talões não é paralelo ao casco, então a ferradura deve ser maior do que o plano da sola, a fim de se aumentar a base de sustentação do animal.
Ao escolher a ferradura, saiba que basicamente existem três tipos: as planas, as tanoladas e as arqueadas.

É preciso que se tenha sempre em mente que a ferradura deve proporcionar proteção ao casco do animal, sem causar desconforto ou atrapalhar sua locomoção.
ferrageando2